Tipos de cirurgia

Escolha um tipo de cirurgia.

By-pass Gástrico Y- Roux

by-pass

Estudado desde a década de 60, o bypass gástrico é a técnica bariátrica mais praticada no Brasil, correspondendo a 75% das cirurgias realizadas, devido a sua segurança e, principalmente, sua eficácia.

O By-pass gástrico em Y-Roux laparoscópico é uma das nossas operações de escolha. É semelhante ao procedimento tradicional ou "aberto", excepto para o tamanho da incisão e a capacidade para fazer uma bolsa gástrica mais precisa e menor devido à visualização superior proporcionada pela laparoscopia. A bolsa do estômago é muito pequena (30-50 ml). Assim os alimentos ignoram a maior parte do estômago e do duodeno e caem diretamente na parte mais distal do intestino. O número de calorias que pode ingerir é inicialmente limitado ao tamanho da bolsa do estômago. Uma pequena quantidade de alimento vai lhe dar uma sensação de "plenitude". Mais tarde, embora a bolsa continua a ser o mesmo tamanho, funciona como um "estômago virtual". Os pacientes podem desfrutar de comer o equivalente a um pequeno sanduíche ou fatias de pizza. A longo prazo, a redução de peso e sua manutenção é atingida não através da construção de uma aversão aos alimentos, mas mudando um relacionamento com a comida. Muitos de nossos pacientes simplesmente "não sentem fome". Eles param de comer, porque eles estão "cheios". A bebida não é afetada longo prazo pois os líquidos passam através da bolsa de muito rapidamente.

Nesse procedimento misto, é feito o grampeamento de parte do estômago, que reduz o espaço para o alimento, e um desvio do intestino inicial, que promove o aumento de hormônios que dão saciedade e diminuem a fome. Essa somatória entre menor ingestão de alimentos e aumento da saciedade é o que leva ao emagrecimento, além de controlar o diabetes e outras doenças, como a hipertensão arterial.

Ele é realizado através de cinco incisões e demora cerca de 60-90 minutos para ser concluído. Tempo médio de internação é de 3 dias. Você pode esperar para retornar ao trabalho em uma a três semanas após o procedimento.

As principais consequências a longo prazo nutricionais são principalmente devido a absorção de ferro e cálcio que diminui pois eles são absorvidos principalmente no duodeno e na primeira parte do intestino delgado que está desviada assim sendo sua absorção é deficitária. Isso pode ser superado com a suplementação oral.

Vantagens da laparoscopia sobre a cirurgia tradicional inclui: menos dor e recuperação mais rápida, menor a chance de formação de hérnia incisional, e incisões menores.

Gastrectomia Vertical ( Sleeve Gastrectomy)

gastrectomia

Nesse procedimento, o estômago é transformado em um tubo que vai do esôfago ao duodeno, com capacidade de 150 a 250 mililitros (ml). Essa intervenção provoca boa perda de peso, comparável à do bypass gástrico tendo como benefício a não alteração na absorção dos alimentos já que não existe desvio intestinal sendo uma cirurgia puramente restritiva. Tem boa eficácia sobre o controle da hipertensão e de doenças dos lípides (colesterol e triglicérides).

Nessa redução, se retira parte do fundo gástrico, região que produz o hormônio grelina, responsável pela sensação de fome. Assim após a cirurgia o apetite também diminui. Na técnica do Bypass Gastrico em Y de Roux, o estômago é reduzido em cerca de 95% e fica com capacidade aproximada de 50 ml apenas.

Duodenal Switch

duodenal

É a associação entre gastrectomia vertical e desvio intestinal importante. Nessa cirurgia, 85% do estômago são retirados, porém a anatomia básica do órgão e sua fisiologia de esvaziamento são mantidas. O desvio intestinal reduz a absorção dos nutrientes, levando ao emagrecimento. A técnica corresponde a 5% dos procedimentos e leva à perda de 40% a 50% do peso inicial.

Nestas operações um grande segmento do intestino delgado é excluído da passagem do alimento. Desta forma o alimento ingerido é pouco absorvido.

Esta cirurgia permite grande perda de peso sem alterar muito a quantidade de comida ingerida. No entanto, esta técnica pode causar carências de ferro, vitaminas, proteínas e sais minerais, se não houver acompanhamento e reposição adequados.